terça-feira, 19 de julho de 2011

Então

Como eu me sinto muito afastada de todo mundo (alguém aqui?) eu vou fazer uma listinha de coisas que eu fiz nos últimos 3 anos em que fiquei longe do lixo.


Agora eu estou no terceiro ano (estava, saí da escola porque vou pros EUA mês que vem e tô fucking desesperada com isso). Lembra que eu estudava pro ITA? Tipo muito hard? Então eu abandonei essa vida de ciências exatas. Eu tenho uma facilidade imensa com essa área, eu sei, mas me falta paciência e motivação pra estudar física aqui no Brasil (quem custeia pesquisa aqui? vou virar professora?), mas eu nunca contei pra ninguém aqui que eu tenho uma facilidade no mesmo nível com história e geografia, acho que deve ser possível ser tipo bom em exatas e humanas ao mesmo tempo então. Eu passei a odiar biologia a partir do primeiro ano. Pense numa matéria/área chata. Eu não voltei pro curso de alemão, mas ainda falo bem. Amanhã sai meu resultado da universidade de Cambridge e torçam pra eu passar porque aí eu já tenho meu primeiro emprego. DINHEIRO, OBA. Cultura Inglesa aí vou eu.

Eu virei melhor amiga de uma pessoa que eu odiava e foi uma das melhores coisas que me aconteceram esse ano. Eu queimei o pé dele mês passado e ele ainda não recebeu alta. Mas anyway. O amor é violento mesmo, né?

Esse ano um monstro que não me atormentava há muito tempo voltou a me assombrar, mas isso não é coisa pra se falar aqui no blog.

Eu aprendi a ler em Hangul (alfabeto das Coréias).

Eu aprendi 7 novos modelos de kusudama (origami modular).

Deixei o cabelo crescer de novo e agora ele tá numa cor normal. Tipo castanho. Sinto falta do cabelo colorido mas não posso pintar agora por causa da viagem.

Ano passado eu passei em design na UFPE com nota pra entrar em arquitetura (era a mesma prova os dois cursos), passei em 3º em engenharia ambiental na UFRPE e em 4º em engenharia de produção no IFPE. Mas no fim de tudo eu acho que vou fazer vestibular pra humanas.

E entre a criação do blog em 2007 e meus recém 17 anos eu só reconheço em mim o mesmo sarcasmo e ironia de sempre.

E vocês, mudaram?